Bowling for Winnenden

by

bowling

A escola é o nosso primeiro contato com a sociedade, com o mundo. Lá, saímos, nem que seja por pouco tempo, do olhar atento dos pais, para, pela primeira vez, começar a enfrentar os problemas por nós mesmos. Este período de novidades e aprendizado nem sempre é tranquilo. De cara vemos a pior face da sociedade e o convívio social nos é empurrado goela abaixo. Alguns se dão bem, outros vão aprendendo, a maioria, por fim, acaba se adaptando à própria sociedade, nem que seja na marra. Outros porém não tem a mesma sorte e acabam desenvolvendo traumas e sentimentos que terminam por levar o sujeito para o lado ruim da força, fazendo deste cidadão um ladrão, um corrupto ou um assassino.

Na escola, uma sociedade em miniatura, somos apresentados às regras do jogo, quer queira, quer não; e à partir daí, como vamos reagir, só Deus sabe. Valores como status, popularidade, riqueza e beleza, que até então não eram importantes, passam a fazer toda a diferença.

Todas as escolas tem os mais bonitos, os mais ricos e os mais populares que podem ser aquele cara extremamente engraçado, o extremamente inteligente, o extremamente gente boa ou até o extremamente maligno (como em algum caso onde um bad boy mande na praça e ganhe respeito por isso). Mas as escolas também escondem o outro lado, aqueles que não são tão bonitos, nem ricos, nem engraçados, nem inteligentes, nem gente boa, nem ruim. Ele é só ele. Pior que isso são os que tem algum problema específico como uma deficiência física, timidez exagerada ou qualquer problema que justificasse uma zombaria.

Na escola, onde os valores de uma sociedade justa deveriam ser ensinados, ensina-se a pensar egoistamente, a ser o melhor, a competir e, de quebra, dar uma zoada e esnobada na cara daquele que é diferente. Um segundo de gozação ou uma piada infeliz podem sangrar a personalidade de uma pessoa e mudar a sua vida para sempre.

Um fator em comum nestas chacinas em escolas (nos Estados Unidos e agora na Alemanha) é que os infratores eram pessoas marginalizadas. Muitas vezes tidos como esquisitões. Provavelmente motivo de muita chacota e humilhação aonde lá no fundo um ódio ia se escondendo e solidificando.

Uma medida que sempre é tomada nestes casos é dificultar o acesso às armas. Pode ser o pai escondendo melhor dentro de casa ou o governo complicando a posse. Tirar as armas é como tapar o sol com a peneira. Vai resolver? Amenizar? Ou vai apenas incentivar a criatividade de quem tem algo a dizer?

Anúncios

Tags: , , , ,

16 Respostas to “Bowling for Winnenden”

  1. verabritto Says:

    O mais importante será sempre enfatizar que o comportamento violento é sempre uma resposta, entender o mecanismo para poder previnir ações violentas no futuro.

  2. Kryss Says:

    Francamente não sei porque perdi meu tempo lendo isto, não sei quem escreveu nem onde estudou esta pessoa, para ter uma ideia tão equivocada a respeito da escola.
    Você coloca culpa na escola por coisas que vem de casa, ou seja, da criação.
    Que pena!!!

    Lamentável!!!

  3. rita camara Says:

    o bowling nas escolas e uma coisa muito ma numca se deve fazer isso nas escola pois douvos um ex:um menino nque se atirou ao mar por causa de uns filhas da puta

  4. Paulão Says:

    O meu filho já foi vitima de bowling tinha 10 anos, era timido e pequeno. Um dia disse-me mãe não quero ir para a escola, eu perguntei-lhe o porque, diz ele tem lá 2 rapazes que me batem a mim e ao meu colega e hoje se não levar-mos € para eles quando sairmos eles batem-nos. Eu disse não te preocupes logo eu estou lá quando saires. Lá estava eu do outro lado da rua quando eles me viram saíram e 2 rapazes por volta dos 16 anos dirigiran-se a eles e encostaram-nos á parede eu fui em direcção a eles e agarrei-o pelos colarinhos e avisei-o (a próxima vez que colocares a mão no meu filho dou-te uma coça) ele á desculpe estava a brincar. Nós entramos no carro e quando arranquei eles gritaram ( Sua Puta amanhã vou arrebentá-los) ó palavra que deram puxei travão de mão sai-o do carro eles a correr ainda corri uns 500m quando o acassei foi em frente a um café deu-lhe uns valentes abanões e disse-lhe (olha para mim eu sou maluca se tu amanhã lhes colocas as mãos eu apanho-vos pego numa faca e corto-vos aos bocadinhos) Era só para meter medo. O meu filho e o colega estavam cheios de medo no carro. No dia a seguir tornei a ir buscá-los e sairam todos juntos, o meu espanto, pergunto ao meu filho o que se passava, ele respondeu-me (mãe eles agora são nossos amigos e não deixam ninguem nos fazer mal) Temos que tomar medidas para acabar com estas situações e pais ouçam os vossos filhos e protejam-nos.

  5. Bailarina Says:

    é verdade BOWLING é muito mau uma criança ou um jovem não deve sofrer isso porque nasceu para viver e não para sofrer…acho que temos que tomar medidas á cerca do BOWLING!!!

  6. sara Says:

    a muitas crianças que sofrem de bowling nas escolas principalmente. eu acho que tambem sofro de bowling dos meus colegas da turma e irritante mas eu ignoro a pessoas que nao sabem o que fazem

  7. bgjbrnfnbnb Says:

    nao quero bowling esses filhos mda puta deviam estar mortos

  8. pauloasc Says:

    Sara tu és forte ignora os teus colegas és mil vezes superior a eles e não devemos desejar mal a essas crianças, porque são problemáticas mas sim tentar mudá-los com a ajuda de responsáveis para criar-mos um bom ambiente nas escolas, mas nunca nos tornar-mos como eles e ignorá-los é a maior bofetada que eles possam levar. FORÇA.

  9. Kika Says:

    Acho que todas as pessoas deviam ler este texto, para perceberem o que é que algumas crianças passam.

  10. karina Says:

    acho que todos

  11. karina Says:

    acho que todos que acham que escola não tem nada a ver com o bowling, são diretores ou algo assim.. porque sem duvidas, educação vem de casa, mas imaginem crianças sem nenhum responsavel por perto! mas claro, crianças maudozas.

  12. bruninha Says:

    vcs sao muitos besta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  13. anonimo Says:

    tem unas pessoa no escola mas eu nao sou mem um nede eu estou perguntando por que eu vou fazer um trabalho mas em vez en quando chega uns cara la na sala ele sao da sala ao lado ela sao queichudo eu trino capoira vou pega meu cordeu mas eu nao bate nele por que nao quero e sao muito pelo menos si foçe uns 3 pessoa eu da va conta ele fica mandano a genta centa onte dia 16/08/2010 o mwu colega o nome dele é paulo devid o ara bateu nele que ficou rocho o nome do colegio é reverino severino soares em feira de santana bahia

  14. prfª: Audelina de Jesus macieira Says:

    O referido texto , infelismente encontra-se em erro, pois a escola não pode se responsabilizar por atos advindos de educação fragilizada informal, sabemos que a educação dever do estado esta intimamente ligada a família, sem ela é impossivel ter uma qualidade excelente na educação de crianças e adultos , na minha concepção a educação perpassa primeiro em casa, lembrando que a família é a primeira etapa da vida humana, cabe aos pais não jogar toda essa responsabilidade para os outros, sabemos que a escola faz seu papel e as famílias digo pai e mãe?, onde estão? é necessário que os pais não se ausentem do seu papel e começem a educar seus filhos e ensinalhes valores de respeito ao próximo e acima de tudo ensinar o amor, que é o que stá faltando.

  15. Carlos Says:

    A resposta da Professora Audelina de Jesus Macieira é equivocada.
    O bowling começa na escola, longe dos pais.
    É obrigação sim da escola investir em campanhas que combatam esta atrocidade chamada bowling.

  16. Audelina macieira Says:

    hj, depois de muito tempo, gostaria de saber Carlos, quem é vc ,para dizer que minha resposta está equivocado, vc se formou em Pedagogia possuii algum titulo na área da educação ou alguma especialização?, pois meu querido , sou formada em LIcenciatura Plena em Pedagogia e possuo especialização em Neuropedagogia com Psicanálise clínica, possuo experiência em sala de aula de escola pública e privada, neste sentido acho que entendo bem de alunos e sala de aula, o que acontece é que é impossível para escola trabalharindependente da família, todos devemos como educadores ligar escola e família, tem que haver comunhão, pois é na escola que também que se desenvolve a socialização das crianças.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: