Música – 1/1000

by

oasismultishow

Cheguei em casa feliz da vida após mais uma jornada de atividades e tão logo entro no escritório para o 4o turno (que termina lá pelas 1, 1:30…) uma dúvida me bate. Eu tinha um compromisso hoje, agora, o que era? …hmmm Oasis!!! Sim, eu vou ao show!! Me teletransportei para o Rio de Janeiro (apenas R$2,30).

Assim que cheguei dou de cara com Noel Gallagher no palco tocando e cantando. Uai, será que Liam deu chilique e decidiu não cantar?? Não, ele estava só curtindo um backstage e jogando a responsa pro irmão.

Você acredita que eles estavam só esperando eu chegar pra tocar Wonderwall? E foi mesmo. Liam assumiu o microfone e tocaram o hit. Depois dela anunciou a última música. Mas já?? Acabei de chegar pô!

I used to be myseeeeeeelf…” tocaram Supersonic, maravilha! e saíram. Deixa eu ver se adivinho é um bis programado? Claaro! E o Multishow tá nessa?! Claaro!

Um minuto depois (nem deu tempo do côro pedindo a volta ser convincente) e lá estavam os Oasis voltando ao palco mas somente Noel e um outro guitarra. Tocaram então Don´t Look Back In Anger, acústica e com Noel, do jeito que deveria ser.

please dont put your life in the hands of a rock and roll band” diz ele, e com o povo berrando o refrão eu penso, difícil viu meu jovem.

Na sequência, já com a banda (quase) toda, ainda com Noel, veio uma tal de Fallin´Down. boazinha…

De repente um jogo de luzes num clima suave e alguns acordes anunciam o que está acontecendo, Champagne Supernova. Momento de transe! Feche os olhos e volte no tempo. Liam retorna e canta com a mão pra trás olhando o microfone de baixo pra cima. Só faltou um pandeiro meia-lua na mão.

No final, com seu jeito turrão, estúpido de ser, quase que Liam consegue estragar a música. Ficou parado no palco igual uma marmota enquanto a banda viajava no solo. Ele encarava a platéia quase como se fosse agredir alguém que estivesse curtindo. Tudo bem, a onda passou.

Anunciaram mais uma vez a última música e veio outra estranha pra mim, I am the walrus. Mas a julgar pelo comportamento da platéia, parece ser bem conhecida(*).

Nos finalmente enquanto a banda novamente solava, Liam, de novo, entrou em transe e começou a fitar alguém nas primeiras filas. Ai meu Deus, vai xingar, brigar, gesticular o que vai fazer? Nada disso, jogaram para ele uma bandeira do Brasil e ele teve a dignidade de pegar, abrir e… colocar na cabeça. Ficou assim uns minutos depois devolveu. A música acabou, bateu palma e foi embora. Atrás dele foram os outros e Noel Gallagher, último a sair, recebeu sozinho os últimos (e merecidos) aplausos.

Agora o show acabou, não tem empurra-empurra, não tem ônibus, táxi, metrô, estacionamento, flanelinha, confusão, avião, viagem, cansaço, ressaca, quebradeira,  nada. É só desligar a antena apagar a luz e fim.

Ver pela TV é legal? É. Mas não chega a 1/1000 da emoção do estar lá.

(*) Segundo Edgar Picoli do Multisow I Am The Walrus é um clássico dos Beatles. Então tá..desculpe a ignorância.

Tags: , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: