Posts Tagged ‘obama’

Ô lá em casa (explicado)

julho 10, 2009
Anúncios

Ô lá em casa…

julho 10, 2009

obama

Cinema – Che (El Argentino)

abril 28, 2009

che-poster

Recientemente, cuando Obama se retiró algunas sanciones a Cuba y la mejora de su imagen con el mundo, todos se detuvieron para escuchar lo que diría Fidel. Esto entonces, con su acidez y inteligencia, dice que Cuba no necesita la caridad, pero de verdad ayuda y el fin inmediato del embargo.

Algunas películas son tan buenas que nos hacen pensar. Cuando salga del cine con una visión diferente de lo que vino, y luego la película es buena.

Ernesto Guevara (El Che) es uno de los símbolos más fuertes de nuestro tiempo. Para algunos un tonto. Para miles un ejemplo, un héroe.

Estas situaciones, la película debe ser prudente, neutral, para no subestimar el héroe y el hombre no crucificar.

Guevara vidas de nuevo y se llama Benicio del Toro, que es grande en el papel.  Rodrigo Santoro es espléndido también como Raúl Castro, hermano de Fidel.

che_benicio

La película termina cuando los combatientes se están preparando para ganar Habana, y este episodio y la muerte del Che, se abordarán en La continuación.

Quizás debería revisar mi idea sobre la mejor película del año, porque ahora tenemos un serio candidato.

Hasta la victoria siempre!

PS: Si tienes cualquier error en la gramática, se quejan a Google Translate y Microsoft Word. 😀

O mal amado

março 31, 2009

mainardi

Sabe quando o professor dá aquela sacaneada com a turma ou, o seu chefe te passa uma tarefa faltando 1 minuto para o fim do expediente e você diz “a mulher dele deve ter dormido de calça jeans” ? Acredito que este seja o mal do qual padece Diogo Mainardi, colunista da Veja e membro da mesa de discussão do Manhattan Connection do GNT.

Tente procurar um único texto em que ele faça qualquer elogio a qualquer pessoa do mundo. Simplesmente não existe. A sua declarada antipatia pelo Presidente Lula (ou por qualquer outro político) é notória, de tal forma, que não mais justifica sequer a leitura porque já sabemos que de lá vão sair apenas críticas, ofensas, piadas e todo tipo de reza torcendo contra o sucesso do assunto em questão.

No Manhattan Connection, muitas vezes os seus colegas de bancada parecem perder a paciência com as posturas radicais e “do contra” de Diogo.

Na Veja, sua coluna é sempre citada como uma das que recebem mais cartas dos leitores, justamente por conta da sua postura radical e polêmica. Sabe quando o mundo estava em flerte com Obama? Diogo falou mal.

Às vezes até acontece de você dar razão para ele (quando por exemplo ele esculacha envolvidos em escândalos políticos) mas basta ir um pouco adiante e encontrar algum assunto que você simpatize que lá estará Diogo e sua língua afiada rogando pragas.

Mas desta vez ele foi longe demais. Há muito tempo não lia seus textos mas este, por falar de música, me chamou a atenção. Música? A pedra de gelo ouve música? Não só ouve como foi no show do Radiohead. Mas o alvo não eram os ingleses e sim os alemães do Kraftwerk.

Por mais que eu desgoste do estilo, acho que seria um pouco grosseiro de minha parte chamá-los de “O fracasso da minha geração”, tal qual fez Diogo Mainardi no texto desta semana. Texto, aliás, que teve o título alterado de “Kraftwek – O fracasso da minha geração” para “Kraftwerk e Mozart”. Será que alguém puxou sua orelha ou foi uma crise de consciência por ter pegado pesado demais?

Kraftwerk e Mozart – Revista Veja