Posts Tagged ‘ouro preto’

Música – Skank em Ouro Preto / Mineirão

junho 5, 2010

Olha, eu não sou um grande fã do Skank mas com certeza, a gravação do CD/DVD deles Ao Vivo em Ouro Preto foi uma das melhores festas que já fui.

Não sei se foi o vinho, a idade ou o ar de Ouro Preto, mas tudo se encaixou perfeitamente bem naquele espetacular final de semana de 2001.

O Skank faria dois shows na Praça Tiradentes e da soma destes sairia o registro em áudio e video (que até hoje não assisti, ora pois!).

Pois bem, me lembro de irmos a rodoviária tentar uma passagem pra Ouro Preto mas não tinha mais pro horário que queríamos. Foi então que cogitamos pegar uma Kombi dos perueiros que ficavam se estapeando do lado de fora.

Com a glória do senhor desistimos da idéia e acabamos comprando passagem pra outro horário qualquer e na magnitude intensa da bondade do bom Deus, eis que no mesmo ônibus encontro meu amigo DaLua, que na época morava em Ouro Preto, e gentilmente nos ofereceu sua residência como aconchego(*).

(*) Detalhe, percebe-se que até então não havia um local combinado para dormir, mas isto era só um detalhe.

Chegando na cidade e na casa de nosso amigo, rapidamente compramos uma cervejinha e passamos a tarde tocando violão (Ouro Preto pede) quando não mais que de repente deu a hora do show. A esta altura ainda estávamos incrédulos sobre o quão bom seria aquela noite mas, como estávamos ali pra isso, descemos felizes pra Praça.

Chegando na Praça foi inacreditável. Nunca vi aquele lugar tão cheio. Com certeza era carnaval e aquele pedaço de Ouro Preto passou a se chamar Belo Horizonte, a cidade inteira estava presente.

Quando o Skank entrou, o mais inacreditável aconteceu, a noite explodiu em alegria e emoção. Devia ter algo no vinho ou na cerveja e  não sei como todas as canções foram fantásticas e caíram muito bem como trilha sonora de um final de semana perfeito.

A cena ainda se repetiria no outro dia quando o show foi repetido pra ficar bem na fita ( ou no CD) e também repetida foi a alegria de todos que compareceram. No final, um ultra engarrafamento histórico de ônibus saindo da rodoviária tentando chegar na capital pegou a todos de surpresa. Problemas na estrada, atraso e a notícia de que o ônibus que saiu às 17h de Ouro Preto só chegou em Belo Horizonte às 23h. Paciência, já são 0h.

O que conta é que este show foi tão marcante por vários motivos que até hoje me gabo de ter estado presente naquele momento e agora, em 2010, quando o Skank resolve nos proporcionar a mesma emoção, com o Mineirão de cenário, eu não podia estar de fora! Vou lá ajudar a ficar tudo mais uma vez bonito na fita (ou no CD,  no DVD ou em BlueRay).

Anúncios

Música – Festival Tudo É Jazz

agosto 28, 2009

tudoejazz

Que coisa boa estes festivais de Jazz pipocando por aí. Agora só falta tocar no rádio e na televisão.

O Tudo é Jazz (festival anual de Jazz de Ouro Preto) do ano passado foi uma festa muito bacana e homenageou o grande Milton Nascimento.

O festival deste ano é em homenagem a Billie Holiday e esta é uma excelente oportunidade para, quem não conhece, tirar o atraso e apreciar a obra da diva. Por favor, inclua nos ignorantes este que vos fala.

A festa acontece entre os dias 18 e 20 de setembro e a programação completa pode ser vista em: http://www.tudoejazz.com.br/

Música – SHOWS DE INVERNO EM MINAS (4)

junho 30, 2009

OURO PRETO e MARIANA

A programação foi divulgada no site da cidade e como o Clube da Esquina é o grande homenageado, as atrações já eram quase previsíveis. Mas que podia ter uma Maria Rita podia… 😛

Mais informações.

Festa: FESTIVAL DE INVERNO

Ouro Preto

8 de julho (quarta)  – Beth Carvalho, 21h, Praça da UFOP

opm1
11 de julho (sábado)  – Lado B e Milton Nascimento, 22h, Praça da UFOP

opm2

17 de julho (sexta)  – Tavinho Moura e Fernando Brant, 20h30, Teatro Ouro Preto

opm3

18 de julho (sábado) – Marina Machado

opm4
24 de julho (sexta) – Lô Borges e Daniel Gonzaga

opm5

Mariana

10 de julho (sexta) – Márcio Galvão, 20h30 Teatro Sesi
17 de julho (sexta) – Marina Machado

opm4
19 de julho (domingo)  – Beto Guedes, 22h, Praça da Sé

opm6

25 de julho (sábado) – Lô Borges e Daniel Gonzaga

opm5

MÚSICA – SHOWS DE INVERNO EM MINAS (3)

junho 24, 2009

fest

Uma das programações mais aguardadas do ano é a lista de atrações do Festival de Inverno de Ouro Preto e Mariana. Por lá costumam aparecer os maiores e melhores shows, de graça. Pois bem, o único problema (eu não consigo entender o porquê disso) é a desagradável mania dos organizadores de só divulgar a lista de shows em cima da hora.

Você entra no site diariamente e não tem nem uma dica de nada apenas uma notinha dizendo: em breve a programação completa. Em breve?! Semana que vem já é julho! E tooodo ano é essa novela. Mas não adianta estressar, o negócio é esperar e seguir a vida. Quando a agenda for divulgada, se der pra ir bem, se não der amém.

Com esta infinita indefinição logo os boatos começam a correr pela cidade e agitar os bastidores da festa. Alguns juram de pé junto que vai ter show de fulano. Outros mais modestos dizem “ouvi dizer em ciclano” mas não revela suas fontes.

Ano passado as apostas estavam altas e vários nomes cotados mas quando a organização divulgou a lista oficial pegou  todos de surpresa. Nem o mais otimista dos especuladores imaginaria um show de Maria Rita com Ouro Preto de cenário. Pois foi, só que, não foi. Em cima da hora cancelaram a atração e encaixaram o Monobloco no lugar.

As apostas deste ano (segundo esta comunidade no Orkut), onde o tema do Festival é o Clube da Esquina, circulam entre o próprio Milton Nascimento (figurinha carimbada) e, mais uma vez, Maria Rita. Além de um improvável, mas fantástico, Djavan. Será?

Deus ajuda que seja! No mais, só torcer e esperar.

Música – SHOWS DE INVERNO EM MINAS (1)

junho 22, 2009

st5

Nada é mais gostoso e mais simpático que o frio do inverno. É claro que solidarizamos com aqueles que moram na rua e passam frio de verdade mas as campanhas de agasalho são bem sucedidas no intuito de minimizar este sofrimento. Fora isso adooooro o frio cortante e congelante do inverno que assola Minas Gerais (e boa parte do Brasil) nos meses de junho e julho. E tão bem vindo quanto o frio são os Festivais de Inverno, Torneios Leiteiros, Exposições Agropecuárias e todas estas festas maravilhosas que pipocam pelo riquíssimo interior do Estado.

Eu sou fã de todas elas e se pudesse iria em todas, principalmente naquelas onde o show é de graça (adoooro show de graça) mas nas outras também vou porque o ingresso costuma ser baratin baratin e você vive a cultura regional de forma agradabilíssima.

As festas que eu costumo ir todo ano são Festa dos Pés-de-Pomba (Barão de Cocais), Torneio Leiteiro (Santa Bárbara) e os Festivais de Inverno (Ouro Preto, Mariana, Itabira, Diamantina…) Só coisa fina! O único problema é que às vezes parece que o mês fica pequeno e aí os finais de semana começam a entrar em choque de atrações com outros povoados. Aí é triste, mas fora isso vamos conciliando.

A música também nem sempre é aquela jóia mas não tem problema. Você chama uma pinga no peito pega um churrasquinho e vai pra galera.

Para começar a divulgar a rica e disputada agenda cultural de junho e julho criei uma agenda pública do GOOGLE AGENDA e aquilo que tomar conhecimento, vou também divulgando aqui com posts específicos.

A primeira a divulgar suas atrações foi a prefeitura de Santa Bárbara (100km de BH).



SANTA BÁRBARA-MG

Festa: 33o TORNEIO LEITEIRO

09 de Julho (quinta-feira) – DANIEL (entrada franca)

st1

10 de Julho (sexta-feira) – Alexandre Peixe

st2
11 de Julho (sábado) – Nando Reis

st3
12 de Julho (domingo) –  Jorge & Matheus

st4

Mais informações: (31)3291-5010

Ou neste site.

Abraço e boa viagem!

Cinema – Vem aí o 4o CINEOP

junho 19, 2009

cineop1

Dos mesmos produtores do Festival de Cinema de Tiradentes, começa esta final de semana a 4a Mostra de Cinema de Ouro Preto com exibição de filmes, lançamento de livros e shows gratuitos.

A mostra vai dos dias 18 a 23 de junho e um show específico me chamou a atenção. Coincidência ou não?

cineop2

Música – Conexão Vivo (21abr)

abril 22, 2009

conevivo

O Conexão Vivo do ano passado, além dos artistas independentes, contou com alguns nomes de peso para colorir a festa em seus shows principais. Desta forma, Nação Zumbi e Fernanda Takai fizeram os dias mais disputados.

Este ano a festa não conta com um graaande show, nem um graaande nome, assim, não causa graaande expectativa nem nada. Os nomes mais famosos (como Flávio Venturini, BNegão, Samuel Rosa, Naná Vasconcelos e John Ulhoa, etc) aparecem apenas como convidados e não como show principal. Talvez o nome mais pop seja Otto (que toca na próxima quinta-feira, amanhã), e ainda assim não me desperta grande empolgação.

Eu queria muito ter visto o show do Naná Vasconcelos (que era convidado de Kiko Klaus) mas acabou que na hora rolou uns desencontros, fila pra comprar fichinha, fila pra pegar cerveja, fila pro banheiro, fila pra tudo e acabamos não vendo nada. Fica pra próxima.

Antes disso assisti a estranha apresentação rock/brega de Cidadão Instigado. Os melhores momentos foram justamente cover de músicas brega cujo autores desconheço mas senti ali uma pontada de Reginaldo ou quiçá Odair José.

Depois veio o Falcatrua. Banda do antigo frontman do Tianastácia (em sua melhor fase) fazendo tributo à TIM em noite de VIVO (fala Markito!). Na verdade tocaram várias de Tim Maia e, em companhia de John Ulhoa (Pato Fu), redesenharam os clássicos Maia com a pulsação do rock. Não ficou sensacional mas foi divertido.

Em seguida, pra fechar a noite, Chico Amaral apresentou seu show instrumental. Lá pelas tantas chamou Marina Machado pra animar e terminou com a bela participação de Samuel Rosa.

O garoto Skank de cara já foi atacando de sucessos de sua banda e, pelo elevado da hora, quando rolou  a simpática “Ziilda é uma mulher…” aproveitei para subir ladeira e ir embora.

No caminho, já distante do show, ouvimos uma euforia inusitada vinda do público. Um clamor ardente, uma comoção. Gente, o que aconteceu? O óbvio seria, no final, Chico Amaral reunir no palco Samuel e Marina para fecharem os três a apresentação, porém, a comoção era muito maior àquela que imaginei, algo estava errado. De repente meu celular tocou, um amigo que ficou gritava: “Já saiu do parque?? Volta!! Milton Nascimento subiu ao palco e disse que vai quebrar tudo!!!”

Tá explicado. Tamanha euforia só se justificaria se um rei desse o ar da graça, e deu. Milton Nascimento, que no mesmo dia de manhã estava a cantar para o Governador Aécio Neves na cerimônia do 21 de abril em Ouro Preto, estava agora ali para dar uma força aos amigos Chico Amaral, Samuel Rosa e sua cordeirinha predileta, Marina Machado.

Resisti à tentação e fui embora sem olhar pra trás. Entrando no carro rolou Titãs – Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas.

Salve Milton!

Música – Coldplay no Brasil… em BH??!?!?

dezembro 2, 2008

coldplay

Nem bem assimilei o fato de perder o Radiohead no Brasil e me deparo com outra bomba. Coldplay no Brasil, e o melhor, em BH!!! Num é possível, sério?? Isso é sinal de decadência ou benevolência? Eu diria que empreendedorismo. Não tem nada pior que o povo ficar rogando praga. A banda custa a vir, e quando vem vamos xingar?? Não! Viva o Coldplay! Quer dizer, isso se vier mesmo.

Certa vez em “mil-novecentos-e-vó-lú-de-jeans” (hihi) passei na porta do Ginástico Clube (ali no alto da Afonso Pena) e eles estavam nos preparativos para o show do Steppenwolf(*) que aconteceria na cidade. Não segurei a curiosidade e perguntei a um roadie o que que tava pegando , ele me deu uma notícia triste: “Cara, o show foi cancelado, não vendeu ingressos o suficiente. Belo Horizonte é uma roça! No Rio e São Paulo esgotaram os ingressos e aqui teve que cancelar…“, enguli seco, enxuguei uma lágrima e me senti culpado de também não estar indo. Outros artistas como Soulfly(**) e BB King (***) também já cancelaram shows na capital do pão de queijo pelo mesmo motivo, então, assim sendo, e com a fama que temos, temos mais é que levantar as mãos pros céus quando um destes resolvem dar o ar da graça.

Outros ainda dizem “também, R$50,00 num ingresso, 60, 70, 80… tá achando o que?” O engraçado é que este mesmo cidadão paga o triplo rindo pra ir nos Axé da vida. E ir de Camarote, de Abadá, de blusinha rosa e gelzinho no cabelo. Pelo menos é um artista nacional né? Viva a arte nacional! Sei…

Pois bem, o Coldplay não é um Radiohead, vamos combinar né, mas tem o seu valor. Pra falar a verdade, eu nem gosto de Coldplay, eu gosto é do Parachutes. Ah… que delícia! Parachutes é o álbum de estréia do grupo. Ganhei do meu saudoso amigo Saulo de presente de aniversário quando voltávamos do show do Skank em Ouro Preto (aquele do DVD ao vivo). Ele me deu com a seguinte missão “você vai ter que aprender a tocar todas as músicas no violão“, hehe, foi malzis, não aprendi nenhuma. Mas o disco é muito viciante. É aquela melancolia, aquele violão arrastado, vocal choroso e piano dramático. Tudo embalado numa bateria consistente e baixo firme. Este é o Parachutes… Depois vieram outros discos que conseguiram (a meu ver) apenas emplacar uma farofa aqui e outra ali, nada que me empolgasse. Mas num tem problema, tá na terrinha, tá comigo, Vem Comigo! Quer dizer, se vierem mesmo.

parachutes

(*) É aquela banda do hit “Born to be Wild”

(**) Banda que Max Cavalera montou quando saiu do Sepultura

(***) É o dito Rei do Blues